2nd stop: Los Angeles

1st day: Chegamos fim de tarde em Los Angeles, fomos fazer check-in no albergue e, então, aproveitamos o restinho do dia para conhecer Santa Mônica, uma cidade linda, toda fofa!

Main Street – Fica entre o sul da Hollister Avenue e a Venice, onde se concentram grandes marcas e restaurantes balados, além dos clássicos músicos de rua.

O Santa Monica Place é um shopping a céu abeto com lojas super bacanas (Louis Vuitton, Burberry, Michael Kors, Bloomingdale’s…) e restaurantes no último andar com uma vista incrível.

      

Santa Mônica Píer – Lá é possível comer, beber e se divertir no Pacific Park, em que se encontra a famosa roda gigante e, ainda, ter uma vista incrível do horizonte. Lá também é o fim da Rota 66.

2nd day: Acordar cedo para passear pela glamurosa Hollywood não é nada mal, certo?! Passamos a manhã na Hollywood Boulevard, onde os maiores e melhores estão eternizados nas estrelas da calçada da fama. Ali também chama a atenção o Graumma’s Chinese Theatre que já foi palco da entrega de alguns prêmios do cinema. Do Hollywood Shopping, que fica na strip, é possível ver o letreiro da cidade e, ainda, fazer compras em grandes grifes.

      

P.S. TOP: Passeando por lá, uma aglomeração de fotógrafos e curiosos chamou atenção. Nós, como boas turistas, fomos ver o que estava acontecendo. Penelope Cruz estava inaugurando sua estrela e homenageando ela, Jhonny Deep! Maraaaaa, né?!!!

Warner Bros Studios – Estando na cidade das grandes produções e seriados, uma visita aos estúdios é indispensável. Escolhemos a Warner, presente para a Alê que quase teve um ataque quando sentou no sofá de F-R-I-E-N-D-S! Um tour guiado passa por todo o complexo, você vai passando e vai identificando cenários conhecidos. Dependendo da sorte, até é possível encontrar rostos famosos! Uma visita ao museu com muitos tesouros utilizados nos filmes e um andar todo dedicado ao bruxo mais famoso, Harry Potter (é de tirar o fôlego).

Beverly Hills – Uma super concentração de mansões dos ricos e famosos que nos fazem babar demais. Na Hollywood Blvd. são oferecidos muitos passeios para conhecer as casas dos astros, mas preferimos pegar o carro ir passeando (leia-se admirando), que também pode ser uma ótima opção. Logo depois, uma passadinha na Rodeo Drive. É lá que estão localizadas grifes como Versace, Cartier, Dolce Gabbana, Bvlgari, Chanel e muito mais.

3rd day: Fazer o check-out e desistir de tentar ir ao Griffith Observatory, um dos lugares mais indicados para ver o famoso letreiro HOLLYWOOD, já que o tempo, infelizmente, não estava colaborando. E, por isso, também só uma passadinha em Malibu pela Pacific Coast Highway a estrada com as paisagens mais incríveis e que está entre os “1001 lugares para conhecer antes de morrer” (veja o post aqui).

Anúncios

San Diego

Depois da dica sobre o Guia Espiral da Califórnia (mais aqui) vou colocar as minhas escolhas em casa lugar em que passei na Califa.

1st stop: San Diego
 

1st day: Saímos cedinho de Fort para pegar o vôo para San Diego pela Delta Airlines (que tivemos uma péssima experiência em vários sentidos), mas por problemas da empresa, acabamos tendo alguns imprevistos e perdemos nossa conexão em Atlanta e, com isso, acabamos perdendo o dia. Chegamos a San Diego fim de tarde e fomos direto alugar um carro. Como passamos praticamente o dia no aeroporto ou voando, estávamos muito cansadas e acabamos indo direto para o hotel descansar para aproveitar ao máximo o próximo dia.

   

2nd day: Acordamos cedo e pegamos a gigante ponte rumo a Coronado Island, com mansões vitorianas que encantam com seu charme, assim como toda a região. Vale andar pelo centrinho em que se encontram muitas lojinhas e, ainda, conhecer o Hotel Del Coronado, uma rica herança do século 19.
 

   

   

Bem diferente de museus, o Old Town State Historic Park retrata a história da San Diego do século 19 através de construções (com diferentes atrações) restauradas ao redor da praça.

    

   

   

Difícil descrever o Balboa Park, mas uma coisa eu posso afirmar com certeza: você PRECISA visitar quando for a San Diego para entender. Atenção: se você pretende visitar os museus, que são vários, fique ligado nos horários (fecham normalmente às 5p.m.). O parque é muito grande, mas vale passar por todas as partes.

                 

Ver o pôr-do-sol no Crystal Píer (atenção na foto: tem um hotel no píer, você dorme literalmente “over the ocean”) é uma experiência encantadora. Todos os dias muitas pessoas surfam, caminham, andam de bicicleta ou roller na Pacific Beach e, depois, sentam na areia ou vão ao píer no fim da tarde para curtir esse espetáculo natural.

La Jolla é conhecida pela praia e por suas cavernas (que não conheci). Além de ser uma área com diversos bares e restaurantes, mas que particularmente não achei nada demais, caso alguém tenha dicas bacanas sobre o lugar, compartilhe, por favor.

    

Ao longo do Embarcadero a vista da cidade é incrível. Seaport Village tem uma vista para o porto e várias atrações turísticas.

Direto do século 19, Gaslamp Quarter concentra lojas, restaurantes, bares (a maioria é embalada ao som de jazz e blues) e casas noturnas é o local indicado para curtir a noite que é mais animada na 4th e a 5th avenida entre a Market Street e a Harbor Drive.

    

3rd day: Mission Bay Park é um ótimo lugar para relaxar, ler um livro, caminhar, passear. Um grande lago permite esportes aquáticos.

    

Em Ocean Beach, última parada antes de L.A., encontramos muitos surfistas, além de turistas passeando pelo gigantesco píer (você tem a impressão de se aproximar do horizonte).

Dica extra: Legoland Califórnia é um parque temático do conhecido brinquedo de peças coloridas que quando unidas formam grandes projetos. São muitos brinquedos e até montanha russa, já pensou? Na próxima visita eu quero!

10 formas de crescer profissionalmente

Recebi esse e-mail hoje e acho que vale muito compartilhar 😉

1– Crie o hábito de pensar

Procure dedicar alguns minutos de seu tempo, diariamente, para pensar e refletir sobre você mesmo, sua carreira, a empresa em que trabalha e suas relações com as pessoas que o cercam e com o planeta. Preferencialmente, estabeleça também o hábito de anotar esses pensamentos. Vale a pena escrever tudo o que vier à sua cabeça, mesmo que seja algo improvável ou que você considere insignificante. De vez em quando, releia as anotações passadas e reflita sobre elas: suas idéias continuam pertinentes? Você mudou seu jeito de pensar? Por quê?

2 – Trace seus objetivos

Já que você está com papel e caneta nas mãos, que tal fazer uma lista de seus objetivos e do que é necessário fazer ou ter para alcançá-los? Organize-se e planeje, assim, tudo fica mais fácil e lógico. Mas não queira conquistar tudo de uma só vez. Em vez disso, estabeleça metas realistas, comprometendo-se com o que é mais importante ou mais urgente.

3 – Não desperdice as oportunidades

Muitas oportunidades estão soltas por aí para o primeiro que as pegar. Fique atento e aberto às oportunidades que aparecerem pela frente e tenha calma para selecioná-las. Mas não se esqueça: saber calcular riscos e avaliar as possibilidades, de modo a controlar os resultados esperados, é tão importante quanto ser corajoso!

4 – Fique atento às pessoas

Preste atenção ao seu redor. Aprenda a observar, perguntar e ouvir. Mantenha sua rede de contatos sempre atual, em constante funcionamento. Hoje, os contatos são tão importantes quanto a carteira de clientes. Por isso, vale a pena pertencer a associações e estreitar alianças com o maior número de pessoas possível, por meio de fornecedores, clientes e amigos. Então invista!

5 – Crie o hábito de ter ideias

Procure pensar em soluções completamente diferentes para os problemas e dúvidas que você tiver. Para ter uma ideia, colha informações e dados a respeito do problema ou da dificuldade e anote, sempre, as soluções que forem surgindo. Fale com você mesmo sobre a ideia, pois seu subconsciente pode encontrar soluções inimagináveis e eficazes. Da mesma forma, experimente fazer seu trabalho de maneiras diferentes. Mude o jeito de encaminhar as coisas, procure alternativas para simplificar tarefas, crie novos procedimentos.

6 – Cuide da energia

Não há como utilizar seu potencial se você for uma pessoa pessimista, desorganizada, estressada, que não pratica nenhuma atividade física e que não tem uma boa alimentação. Para manter a produtividade sempre em alta, cuide de seu corpo e de sua mente. Só assim você terá muito mais disposição para dar o melhor de si.

7 – Aprenda sempre

Você tem a chance de aprender coisas novas diariamente. Aproveite, pergunte, fique perto das pessoas que você perceber que podem ter coisas a ensinar. Não desperdice nenhuma oportunidade para estudar, ler novos livros e fazer cursos e treinamentos.

8 – Faça multiplicadores

Sempre que puder, compartilhe seu conhecimento e ensine aos outros que compartilhar é tornar possível o sucesso de todos. Não entre em competições. Todos têm seu espaço para conquistar. Conquiste o seu e reconheça o do próximo.

9 – Exercite o pensamento positivo

Diariamente, ao despertar, tenha pensamentos positivos, algo como “hoje, apesar de tudo, eu serei feliz” ou “a criatividade sempre pode me ajudar a resolver problemas”. Os pensamentos que temos nos primeiros minutos do dia determinam a qualidade de 80% do restante daquele dia. Com essas atitudes simples, você poderá terminar o dia satisfeito por ter cumprido seus objetivos da melhor forma possível.

10 – Seja ético

Em qualquer situação, aja com honestidade, transparência e lisura. Assim, não há como o resultado ser negativo. Aplique as dicas em seu dia a dia e boa sorte.

Por Leila Navarro, escritora e palestrante

Vá para a Califórnia de “Guia Espiral”

Depois de trabalhar muito durante a temporada do Work, eu e a minha amiga e companheira de viagens (leia-se aventuras) Alê, fomos para nossas merecidas férias. Destino? Califórnia! Saímos de Fort já com um roteiro das cidades que iríamos passar: Começando por San Diego, Santa Mônica, L.A., Hollywood, Beverlly Hills, Santa Barbára, Big Sur, San Francisco. O “GuiaEspiral Califórnia” da Editora Publifolha foi o nosso grande ajudante durante os dias que passamos no Golden State.

O guia é dividido em 09 partes para ajudar o turista com várias dicas sobre hospedagem, alimentação, transporte, diversão e, é claro, principais locais para visitar durante a sua viagem.

– Fique por dentro;

– Plano de viagem;

– São Francisco e Bay Area;

– Norte da Califórnia;

– Costa Central;

– Los Angeles;

– Sul da Califórnia;

– Roteiros imperdíveis;

– Informações úteis.

Depois de 09 dias viajando, ainda ficaram faltando alguns dos locais sugeridos pelo livro, mas que com certeza não serão esquecidos na próxima visita.

A única observação importante sobre o livro é garantir que todos os pontos que decidir visitar estão com endereço, ponto que algumas vezes ficamos com dificuldade, já que não sabíamos o que colocar no GPS algumas vezes =/ Mas em geral, é muito bom e eu super recomendo!

Dica ✮✮✮✮✮: para conhecer bem e aproveitar melhor o tempo alugar um carro é imprescindível, já que você vai se deslocar por várias cidades diferentes e essas, em sua maioria, são muito grandes, o que acaba por dificultar um pouco a sua locomoção e, ainda, diminui gastos com transportes.